segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Dez Perguntas a: BRUNO ANTUNES (Entrevista ao Mentor da RFL)

Bruno Almeida Antunes, nasceu a 4 de Maio de 1983 (32 anos) em Paris (França), filho de emigrantes de Rossas – Arouca.

É formado em Educação Física e Desporto pelo ISMAI, tirou também o Curso UEFA BASIC - Nível II.

Treinou todos os escalões de formação do FCA, Esteve na Academia do Sporting CP em Vale Cambra, foi Coordenador do Departamento de Futebol Juvenil do FCA em 2013/2014, esteve a Scouting da equipa sénior do FCA nas temporadas 2012/2013 e 2013/2014. Na temporada passada (2014/15) foi treinador principal da equipa sénior da A.D. Valecambrense e esta temporada será o treinador principal do G.D.S.C. Alvarenga.

Este é o homem de quem se fala, pois é também e além de tudo o que aqui já foi dito, o Mentor (criador e dinamizador) da ROSSAS Fantasy League (RFL). Como estamos muito próximos do início de uma nova época futebolística (da Época 2015/16), resolvi colocá-lo ‘debaixo de fogo’ e lançar-lhe um questionário completo e objectivo de dez questões.



1. O que te levou a criar, em AGOSTO 2008, a Rossas Fantasy League (RFL)?
Bruno Antunes - Sempre fui um apaixonado pelo Futebol e em particular pela Premier League. Um dia ao visitar o site da Premier League, vi a existência deste jogo online. Achei interessante e falei com uns amigos para participarmos. Nascia assim a Rossas Fantasy League.


2. Qual era o teu objectivo principal, quando tomaste tal decisão?
Muito sinceramente? Diversão. Adorei a ideia de poder juntar uns amigos a divertirem-se com um jogo de futebol. E, sobretudo, sendo um jogo online onde até amigos que estejam distantes podem jogar e estar sempre ligados a nós, como veio realmente a suceder, até com pessoas que estão emigradas.


3. Esperavas muito sinceramente que a RFL atingisse a projecção que tem hoje e tivesse o sucesso que tem quer a nível da adesão (75 participantes até à data) quer a nível da competitividade?
Sinceramente não! Essa projecção só foi possível devido ao trabalho inexcedível do Miguel Brandão e do Rui Garrido, aos quais desde já faço louvor e agradeço do fundo do coração.

Relativamente a esse número de 75 participantes, acredito sinceramente que esse número seria bem maior, se não tivéssemos condicionado e restringido o acesso só para o pessoal de Rossas ou com ligação a Rossas. Mas, se assim não fosse perdia o significado que queria para a Liga, ela perdia a sua IDENTIDADE. E, nesse sentido estamos contentes com esse número significativo.

A nível competitivo, tirando os 3 primeiros Classificados que vão competindo entre si, os restantes participantes desistem cedo da luta pelo titulo...é algo que pretendemos melhorar.


4. No fundo o que achas que é a RFL?
A RFL é uma liga de amigos que tem uma paixão em comum: O FUTEBOL.


5. Houve a nível externo quem tecesse críticas à RFL e apontasse falhas no critério de admissão dos participantes. Queres explicar isso?
Ainda bem que fizeste essa pergunta assim esclareço esta situação de vez. Para começar dizer que Deus que é Deus não agradou a todos, quanto mais eu!!! Logo a minha função aqui enquanto Mentor é fazer o que a Comunidade da RFL deseja e o meu grande objectivo é que os participantes da RFL se sintam bem nela e parte integrante da mesma.

A RFL foi fundada por mim com o objectivo de juntar amigos meus para jogar este jogo online. Em 2008 na 1ª temporada participaram apenas 9 amigos meus, que não eram exclusivamente de Rossas. Como vi o entusiasmo de quem participou na Liga, decidi aumentar o número de participantes na RFL e convidei muitos amigos meus, entre os quais o Miguel Brandão e o Garrido, que tal como já referi deram outra projecção à RFL, o que veio a aumentar drasticamente o número de participantes. Tal como tinha imaginado, a 2ª temporada foi um sucesso e muita gente quis começar a fazer parte da RFL. No entanto, como em tudo na vida esse sucesso e essa procura de pessoas para participar na RFL trouxe alguma confusão e alguns dissabores porque houve participantes que começaram a querer sair, porque com o alargar do número de participantes estava-se a perder a essência da Comunidade.

Nesse sentido, na temporada (2011/12) reuni com o Miguel Brandão e Rui Garrido no sentido de darmos um rumo à RFL e, dessa reunião concluímos que iríamos restringir a liga apenas a pessoal de Rossas ou com ligação a Rossas desde essa temporada para a frente. Porque esse critério? Porque a liga chama-se Rossas Fantasy League e é destinada às pessoas de Rossas. No entanto, como é óbvio não íamos expulsar os jogadores que já participavam na RFL que não eram de Rossas, esses ficaram com o nome de PIONEIROS.

Talvez, tenha sido por aí que tenha dado maior confusão, porque as pessoas que queriam entrar e que nós não permitíamos, viam pessoas que não eram de Rossas na liga e também houve pessoal que só queria entrar na Liga de Rossas por causa dos prémios que são muito chamativos/apelativos.

Foi uma decisão que tivemos que tomar e, sinceramente, na minha opinião foi a mais acertada, a melhor decisão que alguma vez podíamos ter tomado. Essa selectividade fez com que o grupo seja mais pequeno, onde a maioria dos participantes se conhece o que tornou a Liga mais familiar e, por conseguinte mais saudável.



6. No teu entender, como mentor, qual achas ser o ponto forte da RFL?
Apesar de haver mais e de poder ser injusto, destaco 4 pontos fortes:

-- União e cordialidade de todos os participantes, apesar das bocas para barulho (sempre saudáveis e de salutar);

-- Abertura total para qualquer participante dar sugestões para o melhor funcionamento desta. E, muitos doas inovações e progressos que têm acontecido ao longo destes últimos anos, todos provêm de sugestões dos participantes;

-- Prémios mensais para o melhor Treinador e prémios anuais para os vencedores das diversas competições da RFL (são cinco, a saber: Campeão da Rossas Premier League, Campeão da Mano-a-Mano Rossas PremierLeague, Campeão da FA Cup, Campeão da Rosas Liga Europa e Campeão da Rossas Champions League..

-- Convívio final de temporada...que é o que maioria dos participantes espera ansiosamente durante a temporada.


7. O que esperas pró futuro da RFL?
O futuro da RFL depende do que as pessoas que fazem parte da Comunidade quiserem fazer dela. Acredito que o futuro seja risonho porque neste último convívio senti o pessoal animado e a dar sugestões para melhorar ainda mais o funcionamento e organização da mesma.

Sinceramente sinto a RFL no bom caminho e, por isso, sinto boas sensações relativamente ao futuro desta comunidade.


8. Em que é que achas que esta ainda pode melhorar?
Como referi anteriormente, a RFL o que tem melhorado foi na maior parte da vezes sugestões dos participantes. Dando um exemplo: devido a uma sugestão do Pedro Oliveira ficou definido que os convívios seriam na data da final da Liga dos Campeões para juntar todos os participantes e assistirmos à final. Nesta temporada que findou fizemos o convívio nessa data (06 JUN’15) e assistimos à vitória do Barcelona perante a Juventus.

Foi uma iniciativa de enorme sucesso e, nesse sentido, continuaremos com essa sugestão ficando já convidados todos os participantes da RFL a vir ao convívio dia 28 de Maio de 2016.

Temos ideias para melhorar ainda mais a RFL e iremos implementar algumas dessas ideias ainda esta temporada, no entanto, serão reveladas na altura oportuna.

Agora aquilo que eu considero importante melhorar e, volto a reforçar a ideia, é de todos os participantes serem mais competitivos para tornar a liga ainda mais interessante. Apesar de já termos algumas ideias que ajudam a proporcionar isso, como por exemplo os prémios para o melhor treinador do mês (Sumos, pack de Minis, etc.), iremos implementar mais uma nova ideia esta temporada que vai nesse sentido. Mas, o fundamental para que a competitividade aumente parte sobretudo da vontade dos participantes em levar este campeonato online mais a sério.


9. Quem achas que vai ser o próximo Campeão da Rossas Premier League?
Essa é a resposta mais fácil: EU (risos)...

Sinceramente não sei até porque todos os anos temos tido um campeão diferente. Ainda não tivemos um treinador que conseguisse vencer o campeonato 2 anos seguidos, logo não é fácil prever quem será campeão.

Agora posso afirmar quem não será campeão de certeza: Paulo Gonçalves (NuTTer), Fernando Tavares (Chiclas), Rui Garrido, Zé Filipe, Miguel Teixeira (Tyra), Jorge Costa (Chupas), Pedro Oliveira, Ayrton Antunes e claro está o Rui Rodrigues (Risos).


10. Uma mensagem que queiras deixar a todos os participantes.
A mensagem que quero deixar ao pessoal é que lutem pelo 2º Lugar porque o primeiro está entregue... a mim. (Risos).

Agora uma mensagem a sério: Sei que os participantes na RFL gostam de fazer parte desta Comunidade, no entanto, lanço um apelo para que sejam mais participativos e competitivos levando a competição mais a sério para ainda ser mais engraçada esta temporada que se avizinha. Aproveito para desejar uma boa temporada fantasyana a todos os treinadores da nossa RFL. LUME




Enviar um comentário