sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Antevisão da GameWeek 09






Previsão:
West Ham United e Brighton & Hove Albion enfrentam‑se no Olympic Stadium, num encontro para a 9ª jornada da Premier League. Não há registo de confrontos diretos entre estas duas equipas nos últimos 3 anos. O último confronto foi disputado a 14‑04‑2012 e terminou com o resultado: West Ham United (6‑0) Brighton & Hove Albion. O factor casa poderá ter influência no resultado final, já que apesar de este ser um encontro entre 15º e 14º classificado, na verdade este é um jogo entre o 8º classificado em jogos em casa e o 16º como visitante.

Análise do West Ham United

A equipa da casa está atualmente na 15ª posição, com 8 pontos conquistados, depois de 2 vitórias, 2 empates e 4 derrotas. No penúltimo jogo, ganhou em casa contra o Swansea City por (1‑0). No último, empatou fora contra o Burnley por (1‑1). Esta é uma equipa mais forte no seu terreno, onde conquistou 6 pontos, contra apenas 2 nos seus jogos como visitante. Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o West Ham United ganhou 6, empatou 1 e perdeu 3. Em 8 jogos nesta prova, sofreu o primeiro golo 4 vezes e nunca conseguiu dar a volta ao resultado. Há 1 período em destaque nos últimos 5 encontros disputados em casa para todas as competições: marcou 4 dos seus 8 golos entre os minutos (76'‑90').

O West Ham parte para este jogo com um empate a uma bola frente ao Burnley, somando o segundo encontro consecutivo sem provar o sabor da derrota no campeonato inglês: o único golo da equipa foi apontado por Antonio. Neste encontro em casa o comandante Slaven Bilic deve atuar em 4-4-2 beneficiando a posse de bola e as bolas longas para o ataque, especialmente para o ponta-de-lança Chicharito: este jogador é muito móvel e exímio na finalização. Ainda assim, importa frisar que o West Ham apresenta algumas dificuldades na manutenção da posse de bola e organização do seu bloco. Para este jogo o treinador não pode contar com Carroll, castigado, além de Collins e Henry, ambos lesionados.

Análise do Brighton & Hove Albion

Depois de 2 vitórias, 2 empates e 4 derrotas, a equipa visitante está na 14ª posição, tendo conquistado 8 pontos. No último jogo, empatou com o Everton em casa por (1‑1), depois de no jogo anterior ter perdido fora, num jogo contra o Arsenal, por (2‑0). Esta é uma equipa mais forte no seu terreno, onde conquistou 7 pontos, contra apenas 1 nos seus jogos como visitante. Para o campeonato, o Brighton & Hove Albion conquistou 1 ponto em 12 possíveis, depois de 1 empate e 3 derrotas nos últimos 4 jogos que disputou como visitante. 

Para esta competição, não ganha como visitante há 4 jogos. A equipa permitiu golos ao adversário em 6 dos últimos 8 jogos para esta competição, pelo que não tem estado muito forte defensivamente. Nos seus jogos fora há uma tendência para poucos golos, já que em 17 dos últimos 28 que disputou houve menos de 3 golos.

A turma do Brighton chega a este jogo com uma igualdade a uma bola frente ao Everton, somando o segundo encontro consecutivo sem vencer nesta competição: Knockaert fez o único golo da equipa. Normalmente o treinador Chris Hughton joga em 4-2-3-1 privilegiando a organização defensiva e os contra-ataques, especialmente, através dos corredores: March e Knockaert são muito rápidos e competentes no 1x1. De destacar que os visitantes apresentam algumas falhas no jogo aéreo e bolas paradas defensivas. Ao que tudo indica o treinador não pode contar Hemed, suspenso, além de Sidwell e Duffy, estes por lesão.




Análise estatística:
Chelsea e Watford medem forças no Stamford Bridge, num jogo para a 9ª jornada da Premier League. Neste estádio, o historial de confrontos diretos é favorável à equipa da casa, que regista 2 vitórias e 1 empate nos últimos 3 jogos. Efetivamente, a última vez que se enfrentaram neste estádio foi a 15‑05‑2017, num jogo para a Premier League, que acabou com a vitória do Chelsea por (4‑3). Os golos do encontro foram marcados por J. Terry (22' ), Azpilicueta (36' ), M. Batshuayi (49' ) e Fàbregas (88' ) para o Chelsea e por E. Capoue (24' ), D. Janmaat (51' ) e S. Okaka (74' ) para o Watford. O factor casa poderá ter influência no resultado final, já que apesar de este ser um encontro entre 5º e 4º classificado, na verdade este é um jogo entre o 17º classificado em jogos em casa e o 3º como visitante.

Análise do Chelsea

A equipa da casa está atualmente na 5ª posição, com 13 pontos conquistados, depois de 4 vitórias, 1 empate e 3 derrotas. No penúltimo jogo, perdeu em casa contra o Manchester City por (0‑1). No último, perdeu fora contra o Crystal Palace por (2‑1). Esta é uma equipa que normalmente conquista resultados mais positivos como visitante do que em casa, já que conquistou 9 pontos fora, com 9 golos marcados e 4 sofridos, e 4 pontos em casa, com 4 golos marcados e 4 sofridos. A equipa chega a este encontro depois de um empate em casa com a Roma por (3‑3). Para o campeonato, o Chelsea conquistou 4 pontos em 12 possíveis, depois de 1 vitória, 1 empate e 2 derrotas nos últimos 4 jogos que disputou no seu estádio. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 6 dos últimos 8 jogos para esta competição.

Análise do Watford

A equipa visitante está atualmente na 4ª posição, com 15 pontos conquistados, depois de 4 vitórias, 3 empates e 1 derrota. No penúltimo jogo, empatou fora contra o West Bromwich Albion por (2‑2). No último jogo, ganhou em casa contra o Arsenal por (2‑1). Curiosamente, esta é uma equipa que tem conseguido melhores resultados fora do que em casa, pois conquistou 10 pontos como visitante e apenas 5 no seu estádio. Para o campeonato, o Watford conquistou 10 pontos em 12 possíveis, depois de 3 vitórias e 1 empate nos últimos 4 jogos que disputou como visitante. 

Para esta competição, não perde como visitante há 4 jogos. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que conseguiu concretizar em 6 dos últimos 8 jogos para esta competição. Há 1 período em destaque nos últimos 6 encontros disputados como visitante para todas as competições: marcou 3 dos seus 8 golos entre os minutos (76'‑90').





Previsão:
Huddersfield Town e Manchester United enfrentam‑se no The John Smith's Stadium, num encontro para a 9ª jornada da Premier League. Não há registo de confrontos diretos entre estas duas equipas nos últimos 3 anos. O último confronto foi disputado a 11‑03‑1972 e terminou com o resultado: Manchester United (2‑0) Huddersfield Town. Neste encontro o fator casa poderá ter um papel importante, já que o Huddersfield Town apresenta diferenças significativas nos resultados conquistados em casa e como visitante.

Análise do Huddersfield Town

Depois de 2 vitórias, 3 empates e 3 derrotas, a equipa da casa está na 12ª posição, tendo conquistado 9 pontos. No último jogo, perdeu com o Swansea City fora por (2‑0), depois de no jogo anterior ter perdido (0‑4) em casa, num jogo contra o Tottenham Hotspur. Esta é uma equipa que curiosamente apresenta resultados mais positivos fora do que em casa, já que nos últimos 30 jogos regista 6 vitórias, 4 empates e 5 derrotas como visitante, com 20 golos marcados e 17 sofridos; contra 5 vitórias, 4 empates e 6 derrotas no seu estádio, com 14 golos marcados e 21 sofridos. Para o campeonato, o Huddersfield Town conquistou 5 pontos em 12 possíveis, depois de 1 vitória, 2 empates e 1 derrota nos últimos 4 jogos que disputou no seu estádio. 

Para esta competição, não ganhou nenhum dos últimos 6 jogos.

O Huddersfield Town teve um início muito positivo nesta edição do Campeonato Inglês, acumulando duas vitórias consecutivas logo de cara, porém depois não conseguiu manter o mesmo rendimento e agora já está sem vencer há seis jornadas, vindo de duas derrotas seguidas, estando sem marcar há três jornadas. No seu último confronto, a equipa teve uma boa posse de bola e finalizou tanto quanto o adversário, mas sem eficiência na conclusão. Os números da Premier League revelam uma equipa que se caracteriza por um setor ofensivo muito problemático, com uma média de 0,62 golo por jogo. Jogando em casa, a equipa possui o ataque mais ineficiente de todos, ao lado de Burnley e Crystal Palace. O treinador David Wagner vem mantendo a equipa no 4-2-3-1, com destaque para Schindler na defesa.

Análise do Manchester United

Depois de 6 vitórias e 2 empates, a equipa visitante está na 2ª posição, tendo conquistado 20 pontos. No último jogo, empatou com o Liverpool fora por (0‑0), depois de no jogo anterior ter ganho em casa, num jogo contra o Crystal Palace, por (4‑0). Esta é uma equipa que mantém o rendimento quando joga fora do seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 8 vitórias, 4 empates e 3 derrotas como visitante; contra 10 vitórias e 5 empates no seu estádio. No último jogo que disputou, para a UEFA Champions League, ganhou ao Benfica fora por (0‑1). Nos últimos 4 jogos fora para o campeonato o Manchester United regista 2 vitórias e 2 empates, pelo que conquistou 8 pontos em 12 possíveis. 

Para esta competição, não perdeu nenhum dos últimos 4 jogos fora do seu estádio. A defesa tem estado em bom plano e apenas sofreu golos em 1 dos últimos 8 jogos, e o seu ataque tem marcado com regularidade, já que conseguiu concretizar em 7 dos últimos 8 jogos para esta competição. Esta é uma equipa que marca muitas vezes primeiro: abriu o marcador em 6 dos seus últimos 8 jogos para a Premier League, desses 6 chegou ao intervalo em vantagem em 5 e conseguiu sempre manter a vantagem até ao final dos 90’.

O Manchester United têm feito um belo percurso no Campeonato Inglês, e continua como um dos dois clubes ainda invictos na competição. A equipa vem de um empate fora de casa frente do Liverpool, que não pode ser considerado um resultado mau, e antes disso havia acumulado três vitórias consecutivas. A equipa vem se destacando pelo forte poder defensivo, sendo a menos batida do campeonato, tanto que não sofre golos há quatro jogos. Um dos pontos fortes da equipa é a qualidade na troca de passes, que reflete também na boa posse de bola. Jogando fora de casa, o clube tem o quinto melhor percurso, tendo sofrido apenas dois golos nesta condição. Muito provavelmente, o treinador José Mourinho manterá a equipa no 4-2-3-1, e pode ter alguns desfalques importantes para este jogo





Previsão:
Manchester City e Burnley medem forças no Etihad Stadium, num jogo para a 9ª jornada da Premier League. O registo de confrontos diretos recentes favorece a equipa da casa, que nos últimos 4 jogos ganhou 2, empatou 1 e perdeu 1. O anterior confronto direto entre estas duas equipas, a 02‑01‑2017, terminou com a vitória do Manchester City por (2‑1). É necessária atenção especial para a condição casa/fora, já que ambas as equipas apresentam resultados significativamente diferentes nos seus jogos em casa e fora.

Análise do Manchester City

Depois de 7 vitórias e 1 empate, a equipa da casa está na 1ª posição, tendo conquistado 22 pontos. No último jogo, ganhou ao Stoke City em casa por (7‑2), depois de no jogo anterior ter ganho (0‑1) fora, num jogo contra o Chelsea. Esta é uma equipa afetada pelo fator casa, mais forte quando joga com o apoio dos seus adeptos, já que nos últimos 30 jogos regista 8 vitórias, 3 empates e 4 derrotas como visitante, com 32 golos marcados e 15 sofridos; contra 12 vitórias e 3 empates no seu estádio, com 46 golos marcados e 9 sofridos. No último jogo que disputou, para a UEFA Champions League, ganhou ao Napoli em casa por (2‑1). Nos últimos 4 jogos em casa para o campeonato o Manchester City regista 3 vitórias e 1 empate, pelo que conquistou 10 pontos em 12 possíveis. 

Para esta competição, não perdeu nenhum dos últimos 8 jogos. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou pelo menos um golo em cada um dos últimos 8 jogos para esta competição. Nos seus jogos em casa há uma tendência para haver golos, já que 40 dos seus últimos 56 jogos terminaram com Mais de 2,5 golos. Esta é uma equipa que marca muitas vezes primeiro: abriu o marcador em 6 dos seus últimos 8 jogos para a Premier League, desses 6 chegou ao intervalo em vantagem em 4 e conseguiu sempre manter a vantagem até ao final dos 90’.

O Manchester City entra nesta jornada motivado depois de um triunfo caseiro, por 2-1, na receção ao Nápoles, a contar para a Liga dos Campeões: Sterling e Gabriel Jesus carimbaram os “tentos” da vitória. O clube de Manchester costuma atuar num 4-3-3, onde os três homens responsáveis por lançar o pânico na defensiva adversária são Sterling, Gabriel Jesus e Sané. Assim, atuando dentro de portas, adivinha-se que o Manchester City adote uma postura mais ofensiva tendo em conta a falta qualidade do “inimigo”. Para este embate o técnico caseiro não vai poder contar com Mendy e Kompany por se encontrarem lesionados.

Análise do Burnley

Depois de 3 vitórias, 4 empates e 1 derrota, a equipa visitante está na 7ª posição, tendo conquistado 13 pontos. No último jogo, empatou com o West Ham United em casa por (1‑1), depois de no jogo anterior ter ganho fora, num jogo contra o Everton, por (0‑1). Esta é uma equipa que curiosamente tem sido mais forte fora do que em casa, pois nos últimos 30 jogos regista 7 vitórias, 5 empates e 3 derrotas como visitante; contra 5 vitórias, 5 empates e 5 derrotas no seu estádio. Para o campeonato, o Burnley conquistou 8 pontos em 12 possíveis, depois de 2 vitórias e 2 empates nos últimos 4 jogos que disputou como visitante. 

Para esta competição, não perdeu nenhum dos últimos 4 jogos fora do seu estádio. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que conseguiu concretizar em 6 dos últimos 8 jogos para esta competição. Nos últimos 6 jogos fora para todas as competições há 2 períodos que se destacam: marcou 4 dos seus 8 golos entre os minutos (16'‑30') e 4 dos seus 8 entre (31'‑45').

O Burnley entra nesta ronda depois de um empate caseiro, a uma bola, na receção ao West Ham. O conjunto visitante costuma atuar num sistema tático em 4-3-3, privilegiando um estilo de jogo mais lento e organizado. Adivinha-se que os três intervenientes responsáveis por lançar o pânico na defensiva adversária sejam Arfield, Wood e Brady. O treinador Sean Dyche não vai poder contar com Wells, Walters, Marney e Tom Heaton por se encontrarem lesionados.





Previsão:
Newcastle United e Crystal Palace medem forças no St. James' Park, num jogo para a 9ª jornada da Premier League. Neste estádio, o historial de confrontos diretos é favorável à equipa da casa, que regista 2 vitórias e 1 empate nos últimos 3 jogos. Efetivamente, a última vez que se enfrentaram neste estádio foi a 30‑04‑2016, num jogo para a Premier League, que acabou com a vitória do Newcastle United por (1‑0). O único golo do encontro foi marcado por A. Townsend (58' ).

Análise do Newcastle United

Depois de 3 vitórias, 2 empates e 3 derrotas, a equipa da casa está na 9ª posição, tendo conquistado 11 pontos. No último jogo, empatou com o Southampton fora por (2‑2), depois de no jogo anterior ter empatado (1‑1) em casa, num jogo contra o Liverpool. Para o campeonato, o Newcastle United conquistou 7 pontos em 12 possíveis, depois de 2 vitórias, 1 empate e 1 derrota nos últimos 4 jogos que disputou no seu estádio. A solidez defensiva não tem sido o seu ponto forte, já que sofreu golos em 6 dos últimos 8 jogos para esta competição. Em 8 jogos disputados nesta competição, nunca conseguiu dar a volta ao marcador nos 4 jogos em que sofreu o primeiro golo. Nos últimos 6 jogos em casa para todas as competições há 1 período que se destaca: marcou 3 dos seus 8 golos entre os minutos (31'‑45').

O Newcastle parte para este jogo com um empate a duas bolas frente ao Southampton, totalizando o terceiro encontro consecutivo sem provar o sabor da vitória nesta competição: os golos foram assinados por Hayden e Ayoze Pérez. Nesta jornada em casa o treinador Rafa Benítez deve adotar uma estratégia semelhante à última jornada, ou seja, o 4-2-3-1, privilegiando a posse de bola e os ataques organizados: Ayoze Pérez é o principal organizador de jogo, sendo este dono de grande qualidade de passe e visão de jogo. Haidara e Dummett estão ausentes este jogo por lesão.

Análise do Crystal Palace

Depois de 1 vitória e 7 derrotas, a equipa visitante está na 20ª posição, tendo conquistado 3 pontos. No último jogo, ganhou ao Chelsea em casa por (2‑1), depois de no jogo anterior ter perdido fora, num jogo contra o Manchester United, por (4‑0). 

Para esta competição, não ganhou nenhum dos últimos 4 jogos fora do seu estádio. A equipa não tem estado muito forte defensivamente, pois sofreu sempre golos nos últimos 8 jogos, e o seu ataque necesita de melhorar, pois não conseguiu concretizar em 7 dos últimos 8 jogos para esta competição. Esta é uma equipa que tem apresentado dificuldades em abrir o marcador. De facto, só abriu o marcador uma vez nos últimos 8 jogos para a Premier League. Em 8 jogos nesta prova, sofreu o primeiro golo 7 vezes e nunca conseguiu dar a volta ao resultado.

O Crystal Palace arranca para esta partida com um enorme triunfo em casa frente ao Chelsea, por 2-1, somando desta forma a primeira vitória neste campeonato inglês: os golos dos três pontos foram assinados por Zaha e Azpilicueta (autogolo). Neste jogo fora de casa, antevê-se que o técnico do Crystal Palace atue em 4-4-2 privilegiando a organização defensivas e as bolas directas para Zaha: este jogador é muito rápido e competente na hora de finalizar. Para este jogo o treinador não pode contar com Benteke e Wickham, jogadores que recuperam de lesão.






Análise estatística:
Stoke City e AFC Bournemouth medem forças no Britannia Stadium, num jogo para a 9ª jornada da Premier League. O historial de confrontos diretos recentes é favorável à equipa da casa, que regista 2 vitórias, 1 empate e 1 derrota nos últimos 4 jogos. O último confronto direto entre estas duas equipas, a 06‑05‑2017, terminou com um empate por (2‑2). O factor casa poderá ter influência no resultado final, já que apesar de este ser um encontro entre 15º e 19º classificado, na verdade este é um jogo entre o 6º classificado em jogos em casa e o 19º como visitante.

Análise do Stoke City

Depois de 2 vitórias, 2 empates e 4 derrotas, a equipa da casa está na 15ª posição, tendo conquistado 8 pontos. No último jogo, perdeu com o Manchester City fora por (7‑2), depois de no jogo anterior ter ganho (2‑1) em casa, num jogo contra o Southampton. Esta é uma equipa mais forte no seu terreno, onde conquistou 7 pontos, contra apenas 1 nos seus jogos como visitante. Para o campeonato, o Stoke City conquistou 7 pontos em 12 possíveis, depois de 2 vitórias, 1 empate e 1 derrota nos últimos 4 jogos que disputou no seu estádio. A equipa permitiu golos ao adversário em 7 dos últimos 8 jogos, pelo que não tem apresentado grande solidez defensiva, mas o seu ataque tem marcado regularmente, já que conseguiu concretizar em 6 dos últimos 8 jogos para esta competição. Em 8 jogos disputados nesta competição, nunca conseguiu dar a volta ao marcador nos 5 jogos em que sofreu o primeiro golo.

Análise do AFC Bournemouth

A equipa visitante está atualmente na 19ª posição, com 4 pontos conquistados, depois de 1 vitória, 1 empate e 6 derrotas. No penúltimo jogo, empatou em casa contra o Leicester City por (0‑0). No último jogo, perdeu fora contra o Tottenham Hotspur por (1‑0). Esta é uma equipa mais forte no seu terreno, onde conquistou 4 pontos, contra apenas 0 nos seus jogos como visitante. 

Para esta competição, regista uma sequência de 4 derrotas nos últimos jogos como visitante. A equipa permitiu golos ao adversário em 7 dos últimos 8 jogos para esta competição, pelo que não tem estado muito forte defensivamente. Esta é uma equipa que marca poucas vezes primeiro e que só conseguiu abriu o marcador em 2 dos seus últimos 8 jogos para a Premier League, e nunca chegou ao intervalo em vantagem. Em 8 jogos nesta prova, apenas conseguiu 1 reviravolta nos 5 jogos em que sofreu o primeiro golo.




Previsão:
Swansea City e Leicester City medem forças no Liberty Stadium, num jogo para a 9ª jornada da Premier League. O historial de confrontos diretos disputados neste estádio favorece a equipa da casa, que nos últimos 3 jogos ganhou 2 e perdeu 1. De facto, no último confronto neste estádio, para a Premier League, a 12‑02‑2017, o Swansea City ganhou por (2‑0). Os golos do Swansea City foram marcados por A. Mawson (36' ) e Martin Olsson (45' ). A condição casa/fora merece atenção especial, já que embora este seja um jogo entre 13º e 18º da classificação geral, na verdade é um confronto entre o 19º classificado em jogos em casa e o 13º como visitante.

Análise do Swansea City

A equipa da casa está atualmente na 13ª posição, com 8 pontos conquistados, depois de 2 vitórias, 2 empates e 4 derrotas. No penúltimo jogo, perdeu fora contra o West Ham United por (1‑0). No último, ganhou em casa contra o Huddersfield Town por (2‑0). Esta é uma equipa que normalmente conquista resultados mais positivos como visitante do que em casa, já que conquistou 5 pontos fora, com 2 golos marcados e 1 sofridos, e 3 pontos em casa, com 3 golos marcados e 7 sofridos. Para o campeonato, o Swansea City conquistou 3 pontos em 12 possíveis, depois de 1 vitória e 3 derrotas nos últimos 4 jogos que disputou no seu estádio. A equipa tem sentido dificuldades em marcar primeiro: apenas abriu o marcador em 2 dos seus últimos 8 jogos para a Premier League, desses 2 chegou ao intervalo em vantagem em todos e ganhou no final dos 90’ em todos. Em 8 jogos nesta prova, sofreu o primeiro golo 4 vezes e nunca conseguiu dar a volta ao resultado. Nos últimos 5 jogos em casa para todas as competições há 1 período que se destaca: sofreu 5 dos seus 7 golos entre os minutos (76'‑90').

O Swansea City se recuperou de 2 derrotas consecutivas com um bom triunfo na última jornada e vai em busca de mais um resultado positivo para tentar chegar à metade de cima da classificação. A equipa se caracteriza por um ataque muito ineficiente que marcou apenas 5 golos e é terceiro pior da competição, enquanto a defesa, por outro lado, sofreu apenas 8 golos e é a quinta menos batida, demonstrando o desequilíbrio entre os setores ofensivo e defensivo. Jogando em casa, como o confronto deste sábado, o Swansea City tem o pior aproveitamento da Premier League com apenas 25% dos pontos conquistados e vale ressaltar que é a quarta equipa que menos fez golos e o segundo que mais sofreu golos na condição de jogar em casa. Para o confronto frente ao Leicester, a equipa não contará com o meio campo Renato Sanches e com o avansado Bony, ambos por conta de lesão.

Análise do Leicester City

Depois de 1 vitória, 3 empates e 4 derrotas, a equipa visitante está na 18ª posição, tendo conquistado 6 pontos. No último jogo, empatou com o West Bromwich Albion em casa por (1‑1), depois de no jogo anterior ter empatado fora, num jogo contra o AFC Bournemouth, por (0‑0). Esta é uma equipa mais forte no seu terreno, onde conquistou 4 pontos, contra apenas 2 nos seus jogos como visitante. Nos últimos 4 jogos fora para o campeonato o Leicester City regista 2 empates e 2 derrotas, pelo que conquistou 2 pontos em 12 possíveis. 

Para esta competição, não ganhou nenhum dos últimos 4 jogos fora do seu estádio. A solidez defensiva não tem sido o seu ponto forte, já que sofreu golos em 6 dos últimos 8 jogos, mas o seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 6 dos últimos 8 jogos para esta competição. Esta é uma equipa que tem apresentado dificuldades em abrir o marcador. De facto, só abriu o marcador uma vez nos últimos 8 jogos para a Premier League. Em 8 jogos nesta prova, sofreu o primeiro golo 6 vezes e nunca conseguiu dar a volta ao resultado. Nos últimos 6 jogos fora para todas as competições há 2 períodos que se destacam: marcou 3 dos seus 8 golos entre os minutos (46'‑60'); sofreu 4 dos seus 8 golos entre os minutos (76'‑90').

O Leicester City vem tendo um desempenho muito abaixo do esperado no Campeonato Inglês, encontra-se na zona de descida, não vence há 6 jogos e precisa buscar uma reação com urgência para se afastar das últimas posições. O grande problema até aqui tem sido o baixo rendimento do sistema defensivo, já que sofreu 13 golos e é a quarta defesa mais batida do nacional, enquanto o sistema ofensivo marcou 10 golos, sendo o oitavo mais positivo da competição, demonstrando que é preciso um melhor desempenho de ambos os setores para sair da incômoda situação na qual se encontra. Jogando fora de casa, como o jogo deste sábado, o Leicester City ainda não venceu e vale ressaltar que marcou apenas 1 golo nos últimos 3 jogos fora de casa. Para o confronto frente ao Swansea, o treinador Craig Shakespeare terá à sua disposição o meio campo Drinkwater e o defesa Robert Huth, ambos retornando de lesão.





Análise estatística:
Southampton e West Bromwich Albion medem forças no St. Mary's Stadium, num jogo para a 9ª jornada da Premier League. O historial de confrontos diretos disputados neste estádio indica equilíbrio entre estas duas equipas, já que houve 1 empate e 2 vitórias para cada equipa nos últimos 5 jogos. Contudo, no último confronto neste estádio, num jogo para a Premier League, a 31‑12‑2016, o West Bromwich Albion venceu por (1‑2). Os golos do jogo foram marcados por S. Long (41' ) para o Southampton e por M. Phillips (43' ) e H. Robson‑Kanu (50' ) para o West Bromwich Albion. É necessária atenção especial para a condição casa/fora, já que ambas as equipas apresentam resultados significativamente diferentes nos seus jogos em casa e fora.

Análise do Southampton

A equipa da casa está atualmente na 11ª posição, com 9 pontos conquistados, depois de 2 vitórias, 3 empates e 3 derrotas. No penúltimo jogo, perdeu fora contra o Stoke City por (2‑1). No último, empatou em casa contra o Newcastle United por (2‑2). Esta é uma equipa que curiosamente tem sido mais forte fora do que em casa, pois nos últimos 30 jogos regista 6 vitórias, 4 empates e 5 derrotas como visitante; contra 3 vitórias, 5 empates e 7 derrotas no seu estádio. Nos últimos 5 jogos em casa para o campeonato o Southampton regista 1 vitória, 2 empates e 2 derrotas, pelo que conquistou 5 pontos em 15 possíveis. Esta é uma equipa que marca poucas vezes primeiro e que só conseguiu abriu o marcador em 2 dos seus últimos 8 jogos para a Premier League, desses 2 chegou ao intervalo em vantagem em todos e ganhou no final dos 90’ em todos. Em 8 jogos disputados nesta competição, nunca conseguiu dar a volta ao marcador nos 4 jogos em que sofreu o primeiro golo.

Análise do West Bromwich Albion

A equipa visitante está atualmente na 9ª posição, com 12 pontos conquistados, depois de 2 vitórias, 4 empates e 2 derrotas. No penúltimo jogo, empatou em casa contra o Watford por (2‑2). No último jogo, empatou fora contra o Leicester City por (1‑1). Esta é uma equipa que curiosamente apresenta resultados mais positivos fora do que em casa, já que nos últimos 30 jogos regista 4 vitórias, 4 empates e 7 derrotas como visitante, com um total de 17 golos marcados e 23 sofridos; contra 4 vitórias, 3 empates e 8 derrotas no seu estádio, com um total de 12 golos marcados e 17 sofridos. Nos últimos 4 jogos fora para o campeonato o West Bromwich Albion regista 1 vitória, 1 empate e 2 derrotas, pelo que conquistou 4 pontos em 12 possíveis. 

Para esta competição, não ganhou nenhum dos últimos 6 jogos. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 6 dos últimos 8 jogos para esta competição. Há 1 período em destaque nos últimos 6 encontros disputados como visitante para todas as competições: marcou 3 dos seus 6 golos entre os minutos (61'‑75').






Análise em processamento...








Previsão:
Tottenham Hotspur e Liverpool enfrentam‑se no Wembley Stadium, num encontro para a 9ª jornada da Premier League. O historial de confrontos diretos recentes é favorável à equipa visitante, que regista 6 vitórias e 3 empates nos últimos 9 jogos. O último confronto direto entre estas duas equipas, a 11‑02‑2017, terminou com a vitória do Liverpool por (2‑0). O factor casa poderá ter influência no resultado final, já que apesar de este ser um encontro entre 3º e 8º classificado, na verdade este é um jogo entre o 11º classificado em jogos em casa e o 8º como visitante.

Análise do Tottenham Hotspur

Depois de 5 vitórias, 2 empates e 1 derrota, a equipa da casa está na 3ª posição, tendo conquistado 17 pontos. No último jogo, ganhou ao AFC Bournemouth em casa por (1‑0), depois de no jogo anterior ter ganho (0‑4) fora, num jogo contra o Huddersfield Town. Curiosamente, esta é uma equipa que tem conseguido melhores resultados fora do que em casa, pois conquistou 12 pontos como visitante e apenas 5 no seu estádio. No último jogo que disputou, para a UEFA Champions League, empatou com o Real Madrid fora por (1‑1). Nos últimos 4 jogos em casa para o campeonato o Tottenham Hotspur regista 1 vitória, 2 empates e 1 derrota, pelo que conquistou 5 pontos em 12 possíveis. 

Para esta competição, não perde há 6 jogos. O seu ataque tem marcado regularmente, já que conseguiu concretizar em 7 dos últimos 8 jogos para esta competição. Esta é uma equipa que marca muitas vezes primeiro: abriu o marcador em 6 dos seus últimos 8 jogos para a Premier League, desses 6 chegou ao intervalo em vantagem em 3 e conseguiu manter a vantagem até ao final dos 90’ em 5. Há 1 período em destaque nos últimos 20 encontros disputados em casa para todas as competições: sofreu 7 dos seus 16 golos entre os minutos (76'‑90').

O Tottenham arranca para este jogo motivado depois de ter conquistado um empate a uma bola frente ao Real Madrid, num jogo a contar para a fase de grupos da Liga dos Campeões. No último jogo para o campeonato, os caseiros venceram o Bournemouth. O Tottenham apresenta enorme competência no setor ofensivo, e além disto, a linha defensiva tem atuado com grande qualidade: Vertonghen é o patrão da defesa caseira. É inevitável destacar o jovem Harry Jane: este jogador é o melhor marcador do Tottenham com 6 golos marcados neste campeonato. Para este jogo o treinador Mauricio Pochettino não pode contar com Lamela, lesionado, e ainda tem em dúvida Davies, Wanyama e Dembélé.

Análise do Liverpool

Depois de 3 vitórias, 4 empates e 1 derrota, a equipa visitante está na 8ª posição, tendo conquistado 13 pontos. No último jogo, empatou com o Manchester United em casa por (0‑0), depois de no jogo anterior ter empatado fora, num jogo contra o Newcastle United, por (1‑1). Esta é uma equipa mais forte no seu terreno, onde conquistou 8 pontos, contra apenas 5 nos seus jogos como visitante. A equipa chega a este encontro depois de uma vitória fora com o Maribor por (0‑7). Para o campeonato, o Liverpool conquistou 5 pontos em 12 possíveis, depois de 1 vitória, 2 empates e 1 derrota nos últimos 4 jogos que disputou como visitante. 

Para esta competição, não perde há 4 jogos. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 6 dos últimos 8 jogos para esta competição.

O Liverpool arranca para este jogo com uma enorme vitória no terreno do Maribor, por 0-7, num jogo a contar para a Liga dos Campeões. Porém, destacamos que os ‘’Reds’’ registaram apenas 3 vitórias nos últimos 10 jogos disputados. Um dos pontos mais débeis do Liverpool estão no setor mais defensivo, com erros sucessivos na organização defensiva e, igualmente, no jogo aéreo. Apesar destas falhas, a equipa tem conseguido marcar com alguma regularidade, visto que marcou em média 1,75 golos por encontro. No desenho tático de Jürgen Klopp destacamos a magia do brasileiro Coutinho:  este jogador é dono de grande qualidade técnica. Por outro lado, o egípcio Mohamed Salah é o grande destaque desta equipa com 4 golos assinados. Para este jogo o treinador não conta com Sadio Mané, Clyne, Bogdan e Lallana, todos lesionados.

sábado, 14 de outubro de 2017

Antevisão da GameWeek 08




Previsão:
Liverpool e Manchester United medem forças no Anfield, num jogo para a 8ª jornada da Premier League. Neste estádio, o historial de confrontos diretos indica equilíbrio entre estas duas equipas, já que houve 1 empate e 2 vitórias para cada equipa nos últimos 5 jogos. Efetivamente, a última vez que se encontraram neste estádio foi a 17‑10‑2016, num jogo para a Premier League, que acabou num empate por (0‑0).

Análise do Liverpool

Depois de 3 vitórias, 3 empates e 1 derrota, a equipa da casa está na 7ª posição, tendo conquistado 12 pontos. No último jogo, empatou com o Newcastle United fora por (1‑1), depois de no jogo anterior ter ganho (2‑3) fora, num jogo contra o Leicester City. Nos últimos 10 jogos em casa o Liverpool regista 7 vitórias, 2 empates e 1 derrota. A solidez defensiva não tem sido o seu ponto forte, já que sofreu golos em 5 dos últimos 7 jogos, mas o seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 6 dos últimos 7 jogos para esta competição. Em 15 jogos, sofreu o primeiro golo 7 vezes e nunca conseguiu dar a volta ao resultado.

O Liverpool entra nesta jornada depois de um empate forasteiro, a uma bola, na visita ao terreno do Newcastle. O emblema da casa costuma atuar num sistema tático em 4-3-3, onde os três homens mais avançados são Firmino, Sturridge e Salah. Uma das grandes valências do conjunto de Liverpool é a forma como conseguem finalizar as oportunidades que conseguem criar. O técnico do Jurgen Klopp não vai poder contar com Mané, Lallana, Clyne e Bogdán. 
Onze titular confirmado: S. Mignolet, J. Matip, J. Gomez, D. Lovren, Alberto Moreno, G. Wijnaldum, Philippe Coutinho, J. Henderson, E. Can, Roberto Firmino, Mohamed Salah.
Treinador: J. Klopp.

Análise do Manchester United

Depois de 6 vitórias e 1 empate, a equipa visitante está na 2ª posição, tendo conquistado 19 pontos. No último jogo, ganhou ao Crystal Palace em casa por (4‑0), depois de no jogo anterior ter ganho fora, num jogo contra o Southampton, por (0‑1). Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o Manchester United ganhou 7, empatou 1 e perdeu 2. A solidez defensiva tem sido um dos seus pontos fortes, já que apenas sofreu golos em 1 dos últimos 7 jogos, e o seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou pelo menos um golo em cada um dos últimos 7 jogos para esta competição. Esta é uma equipa que marca muitas vezes primeiro: abriu o marcador em 12 dos seus últimos 15 jogos, desses 12 chegou ao intervalo em vantagem em 11 e conseguiu manter a vantagem até ao final dos 90’ em 11.

O Manchester United entra neste encontro motivado depois de um triunfo caseiro, por 4-0, na receção ao Crystal Palace: Mata, Fellaini e Lukaku autografaram os “tentos” da vitória. O emblema forasteiro costuma atuar num sistema tático em 4-3-3, privilegiando as transições rápidas, principalmente através das alas. Um dos pontos fortes do conjunto visitante é a forma como conseguem finalizar as situações de perigo que criam. Antevê-se que os três intervenientes mais avançados sejam Rashford, Lukaku e Mata, proporcionando ao clube de Manchester várias hipóteses para criar perigo. O técnico do Manchester United não vai poder contar com Ibrahimovic, Martial, Fellaini, Pogba, Phil Jones e Rojo por se encontrarem lesionados. 
Onze titular confirmado: David de Gea, C. Smalling, A. Valencia, P. Jones, M. Darmian, H. Mkhitaryan, A. Young, N. Matić, Ander Herrera, R. Lukaku, A. Martial.
Treinador: José Mourinho.



Previsão:
Burnley e West Ham United medem forças no Turf Moor, num jogo para a 8ª jornada da Premier League. Neste estádio, o historial de confrontos diretos é favorável à equipa visitante, que regista 3 vitórias nos últimos 3 jogos. Efetivamente, a última vez que se enfrentaram neste estádio foi a 21‑05‑2017, num jogo para a Premier League, que acabou com a vitória do West Ham United por (1‑2). Os golos do encontro foram marcados por S. Vokes (23' ) para o Burnley e por S. Feghouli (27' ) e A. Ayew (72' ) para o West Ham United. Neste encontro o fator casa poderá ter um papel importante, já que ambas as equipas apresentam diferenças significativas nos resultados conquistados em casa e como visitante.

Análise do Burnley

Depois de 3 vitórias, 3 empates e 1 derrota, a equipa da casa está na 6ª posição, tendo conquistado 12 pontos. No último jogo, ganhou ao Everton fora por (0‑1), depois de no jogo anterior ter empatado (0‑0) em casa, num jogo contra o Huddersfield Town. Esta é uma equipa que curiosamente tem sido mais forte fora do que em casa, pois nos últimos 30 jogos regista 7 vitórias, 5 empates e 3 derrotas como visitante; contra 6 vitórias, 4 empates e 5 derrotas no seu estádio. Nos últimos 10 jogos em casa o Burnley regista 3 vitórias, 2 empates e 5 derrotas. 

Para esta competição, não perdeu nenhum dos últimos 5 jogos. O seu ataque tem marcado regularmente, já que conseguiu concretizar em 5 dos últimos 7 jogos para esta competição. Nos seus jogos em casa há uma tendência para poucos golos, já que 32 dos seus últimos 46 jogos terminaram com Menos de 2,5 golos.

O Burnley têm feito um percurso acima do esperado no Campeonato Inglês, encontra-se na parte de cima da classificação e vai em busca de mais um resultado positivo para se aproximar dos líderes e aumentar a série de jogos invictos para 6 jogos. A equipa se caracteriza por um ataque apenas mediano que marcou 7 golos e é o nono melhor da competição, enquanto a defesa, por outro lado, sofreu apenas 5 golos e é a terceira menos batida. Jogando em casa, como o jogo que fará neste sábado, o Burnley acumula 1 vitória, 1 empate e 1 derrota e vale ressaltar que é a segunda equipa que menos sofreu golos em casa, embora seja a segunda equipa que menos marcou golos neste tipo de situação. Para o confronto frente ao West Ham, o treinador Sean Dyche não contará com o guarda redes Tom Heaton e com o avansado Jonathan Walters, ambos por lesão. 
Onze titular confirmado: N. Pope, J. Tarkowski, M. Lowton, B. Mee, S. Ward, J. Hendrick, R. Brady, S. Arfield, S. Defour, J. Cork, C. Wood.
Treinador: S. Dyche.

Análise do West Ham United

A equipa visitante está atualmente na 15ª posição, com 7 pontos conquistados, depois de 2 vitórias, 1 empate e 4 derrotas. No penúltimo jogo, perdeu em casa contra o Tottenham Hotspur por (2‑3). No último jogo, ganhou em casa contra o Swansea City por (1‑0). Esta é uma equipa mais forte quando joga no seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 2 vitórias, 6 empates e 7 derrotas como visitante; contra 7 vitórias, 2 empates e 6 derrotas no seu estádio. Para o campeonato, o West Ham United conquistou 1 ponto em 12 possíveis, depois de 1 empate e 3 derrotas nos últimos 4 jogos que disputou como visitante. 

Para esta competição, não ganhou nenhum dos últimos 4 jogos fora do seu estádio. Nos seus jogos fora há uma tendência para haver golos, já que 34 em 52 terminaram com Mais de 2,5 golos no marcador. Em 10 jogos, sofreu o primeiro golo 5 vezes e nunca conseguiu dar a volta ao resultado.

O West Ham vem tendo um desempenho bem abaixo do esperado na Premier League, porém conseguiu uma importante vitória na última jornada e vai em busca de mais um resultado positivo para se afastar da zona de descida a qual está a apenas 2 pontos. O grande problema até aqui tem sido a ineficiência do seu sistema defensivo que já sofreu 13 golos e é o segundo mais batido do nacional, embora o ataque também deixe a desejar com apenas 7 golos marcados em 7 jogos. Jogando fora de casa, como o confronto deste sábado, o West Ham ainda não venceu após 4 jornadas, acumulando 1 empate e 3 derrotas e o mais preocupante é que tem a terceira defesa mais batida fora de casa com 10 golos sofridos nestes 4 jogos. Para o jogo contra o Burnley, o treinador Slaven Bilic tem como desfalques o defesa Collins e os médios Fernandes e Obiang, todos por conta de lesão. 
Onze titular confirmado: J. Hart, José Fonte, P. Zabaleta, W. Reid, A. Cresswell, M. Antonio, M. Lanzini, C. Kouyaté, Javier Hernández, A. Carroll, M. Arnautović.
Treinador: S. Bilić.



Previsão:
Crystal Palace e Chelsea enfrentam‑se no Selhurst Park, num encontro para a 8ª jornada da Premier League. Neste estádio, o historial de confrontos diretos é favorável à equipa visitante, que regista 3 vitórias e 1 derrota nos últimos 4 jogos. Efetivamente, a última vez que se enfrentaram neste estádio foi a 17‑12‑2016, num jogo para a Premier League, que acabou com a vitória do Chelsea por (0‑1). O único golo do encontro foi marcado por Diego Costa (43' ). Neste encontro o fator casa poderá ter um papel importante, já que o Chelsea apresenta diferenças significativas nos resultados conquistados em casa e como visitante.

Análise do Crystal Palace

Depois de 7 derrotas, a equipa da casa está na 20ª posição e não conquistou qualquer ponto. No último jogo, perdeu com o Manchester United fora por (4‑0), depois de no jogo anterior ter perdido (5‑0) fora, num jogo contra o Manchester City. Esta é uma equipa que mantém o rendimento quando joga fora do seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 5 vitórias, 1 empate e 9 derrotas como visitante; contra 6 vitórias, 2 empates e 7 derrotas no seu estádio. Nos últimos 10 jogos em casa o Crystal Palace regista 3 vitórias, 2 empates e 5 derrotas. 

Para esta competição, regista uma sequência de 7 derrotas nos últimos jogos. A solidez defensiva não tem sido o seu ponto forte, já que sofreu pelo menos um golo em cada um dos últimos 7 jogos, e o seu ataque não tem estado muito concretizador, já que não marcou nenhum golo nos últimos 7 jogos para esta competição. A equipa tem sentido dificuldades em marcar primeiro: apenas abriu o marcador em 2 dos seus últimos 9 jogos, desses 2 chegou ao intervalo em vantagem em 1 e ganhou no final dos 90’ em todos. Em 9 jogos, sofreu o primeiro golo 7 vezes e nunca conseguiu dar a volta ao resultado.

O Crystal Palace entra nesta jornada desmotivado depois de um desaire forasteiro, por 4-0, na deslocação ao terreno do Manchester United. O emblema da casa costuma atuar num sistema tático em 4-3-3, privilegiando as transições rápidas, principalmente através das alas. Neste desenho, os três homens responsáveis por lançar o pânico na defensiva adversária são Schlupp, Sako e Townsend. O técnico do Crystal Palace não vai poder contar com Wickham, Benteke e Zaha por se encontrarem lesionados. 
Onze titular confirmado: J. Speroni, P. van Aanholt, S. Dann, J. Schlupp, J. Ward, M. Sakho, L. Milivojević, Y. Cabaye, J. McArthur, W. Zaha, A. Townsend.

Análise do Chelsea

Depois de 4 vitórias, 1 empate e 2 derrotas, a equipa visitante está na 4ª posição, tendo conquistado 13 pontos. No último jogo, perdeu com o Manchester City em casa por (0‑1), depois de no jogo anterior ter ganho fora, num jogo contra o Stoke City, por (0‑4). Esta é uma equipa que curiosamente apresenta resultados mais positivos fora do que em casa, já que nos últimos 30 jogos regista 11 vitórias, 2 empates e 2 derrotas como visitante, com um total de 29 golos marcados e 12 sofridos; contra 9 vitórias, 1 empate e 5 derrotas no seu estádio, com um total de 41 golos marcados e 21 sofridos. Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o Chelsea ganhou 7 e perdeu 3. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que conseguiu concretizar em 5 dos últimos 7 jogos para esta competição. Em 15 jogos, apenas conseguiu 1 reviravolta nos 6 jogos em que sofreu o primeiro golo.

O Chelsea entra nesta ronda desmotivado depois de uma derrota caseira, por 0-1, na receção ao Manchester City. O emblema visitante costuma atuar num sistema tático em 3-5-2, privilegiando as transições rápidas, principalmente através das alas, sendo que os dois homens mais avançados são Batshuayi e Hazard. O técnico do Chelsea não vai poder contar com Morata, Drinkwater e Kanté por se encontrarem em período de lesão. 
Onze titular confirmado: T. Courtois, G. Cahill, Marcos Alonso, David Luiz, Azpilicueta, V. Moses, E. Hazard, Willian, T. Bakayoko, Fàbregas, M. Batshuayi.
Treinador: A. Conte.




Análise estatística:
Manchester City e Stoke City medem forças no Etihad Stadium, num jogo para a 8ª jornada da Premier League. Neste estádio, o historial de confrontos diretos é favorável à equipa da casa, que regista 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota nos últimos 5 jogos. No entanto, a última vez que se encontraram neste estádio foi a 08‑03‑2017, num jogo para a Premier League, que acabou num empate por (0‑0).

Análise do Manchester City

A equipa da casa está atualmente na 1ª posição, com 19 pontos conquistados, depois de 6 vitórias e 1 empate. No penúltimo jogo, ganhou em casa contra o Crystal Palace por (5‑0). No último, ganhou fora contra o Chelsea por (0‑1). Nos últimos 10 jogos em casa o Manchester City regista 9 vitórias e 1 empate. 

Para esta competição, não perdeu nenhum dos últimos 7 jogos. A defesa tem estado em bom plano e apenas sofreu golos em 2 dos últimos 7 jogos, e o seu ataque tem marcado com grande regularidade, já que marcou sempre pelo menos um golo nos últimos 7 jogos para esta competição. Nos seus jogos em casa há uma tendência para haver golos, já que 39 em 55 terminaram com Mais de 2,5 golos no marcador. Nos 15 jogos que disputou, apenas conseguiu 1 reviravolta nos 4 jogos em que sofreu o primeiro golo. 
Onze titular confirmado: Ederson Moraes, J. Stones, K. Walker, N. Otamendi, R. Sterling, F. Delph, K. De Bruyne, L. Sané, Fernandinho, David Silva, Gabriel Jesus.
Treinador: Guardiola.

Análise do Stoke City

Depois de 2 vitórias, 2 empates e 3 derrotas, a equipa visitante está na 13ª posição, tendo conquistado 8 pontos. No último jogo, ganhou ao Southampton em casa por (2‑1), depois de no jogo anterior ter perdido em casa, num jogo contra o Chelsea, por (0‑4). Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o Stoke City ganhou 3, empatou 1 e perdeu 6. A solidez defensiva não tem sido o seu ponto forte, já que sofreu golos em 6 dos últimos 7 jogos, mas o seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 5 dos últimos 7 jogos para esta competição. Em 9 jogos, nunca conseguiu dar a volta ao marcador nos 5 jogos em que sofreu o primeiro golo. Há 1 período em destaque nos últimos 5 encontros disputados como visitante para todas as competições: sofreu 3 dos seus 6 golos entre os minutos (61'‑75'). 
Onze titular confirmado: J. Butland, G. Cameron, K. Zouma, E. Pieters, T. Edwards, K. Wimmer, X. Shaqiri, D. Fletcher, E. Choupo-Moting, M. Diouf, Jesé.
Treinador: M. Hughes.





Previsão:
Swansea City e Huddersfield Town medem forças no Liberty Stadium, num jogo para a 8ª jornada da Premier League. Não há registo de confrontos diretos entre estas duas equipas nos últimos 3 anos. O último confronto foi disputado a 01‑03‑2008 e terminou com o resultado: Huddersfield Town (0‑1) Swansea City. Neste encontro o fator casa poderá ter um papel importante, já que ambas as equipas apresentam diferenças significativas nos resultados conquistados em casa e como visitante.

Análise do Swansea City

Depois de 1 vitória, 2 empates e 4 derrotas, a equipa da casa está na 18ª posição, tendo conquistado 5 pontos. No último jogo, perdeu com o West Ham United fora por (1‑0), depois de no jogo anterior ter perdido (1‑2) em casa, num jogo contra o Watford. Esta é uma equipa que curiosamente tem sido mais forte fora do que em casa, pois nos últimos 30 jogos regista 6 vitórias, 5 empates e 4 derrotas como visitante; contra 7 vitórias, 1 empate e 7 derrotas no seu estádio. Nos últimos 10 jogos em casa o Swansea City regista 5 vitórias, 1 empate e 4 derrotas. O seu ataque não tem estado muito concretizador, já que não marcou golos em 5 dos últimos 7 jogos para esta competición. A equipa tem sentido dificuldades em marcar primeiro: apenas abriu o marcador em 2 dos seus últimos 9 jogos, desses 2 chegou ao intervalo em vantagem em 1 e ganhou no final dos 90’ em todos. Em 9 jogos, sofreu o primeiro golo 5 vezes e apenas conseguiu 1 reviravolta. Há 1 período em destaque nos últimos 4 encontros disputados em casa para todas as competições: sofreu 5 dos seus 7 golos entre os minutos (76'‑90').

O Swansea tem tido um desempenho fraco na Premier League, não vence há 4 jogos tendo perdido 3 deles e empatado 1, pelo que agora irá tentar começar a recuperar para sair da zona de despromoção. O seu maior problema tem sido a ineficácia do sector ofensivo, já que marcou apenas 3 golos e é o segundo pior ataque da Premier League, enquanto a sua defesa tem estado a um nivel razoável, sofreu 8 golos e é a nona defesa menos batida, fica patente o desequilíbrio entre os 2 sectores. A jogar em casa, como no jogo deste sábado, o Swansea é uma das 2 equipas que perdeu todos os jogos e o mais preocupante é que é neste momento a segunda equipa com menos golos marcados e mais golos sofridos a jogar em casa. Para o encontro frente ao Huddersfield Town, o treinador Paul Clement não poderá contar com o médio Ki Sung-Yeung devido a lesão. 
Onze titular confirmado: Ł. Fabiański, F. Fernández, K. Naughton, A. Mawson, Martin Olsson, L. Fer, T. Carroll, L. Britton, J. Ayew, T. Abraham, L. Narsingh.
Treinador: P. Clement.

Análise do Huddersfield Town

Depois de 2 vitórias, 3 empates e 2 derrotas, a equipa visitante está na 11ª posição, tendo conquistado 9 pontos. No último jogo, perdeu com o Tottenham Hotspur em casa por (0‑4), depois de no jogo anterior ter empatado fora, num jogo contra o Burnley, por (0‑0). Esta é uma equipa que curiosamente apresenta resultados mais positivos fora do que em casa, já que nos últimos 30 jogos regista 6 vitórias, 5 empates e 4 derrotas como visitante, com um total de 21 golos marcados e 16 sofridos; contra 5 vitórias, 4 empates e 6 derrotas no seu estádio, com um total de 14 golos marcados e 21 sofridos. Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o Huddersfield Town ganhou 4, empatou 3 e perdeu 3. 

Para esta competição, não ganhou nenhum dos últimos 5 jogos.

Após um bom início de Campeonato em que venceu os 2 primeiros jogos, o Huddersfield Town atravessa um momento complicado, não vence há 5 jornadas e precisa de começar a recuperar, pois tem caído na classificação jogo após jogo. A equipa caracteriza-se por um ataque ineficaz que marcou apenas 5 golos e é o quinto pior da competição, enquanto a defesa, por outro lado, sofreu 7 golos e é a sétima menos batida, demonstrando algum desequilíbrio entre os sectores ofensivo e defensivo. Nos jogos fora de casa, como o que fará no próximo sábado, o Huddersfield Town tem 1 vitória, 1 empate e 1 derrota e é a terceira equipa com menos golos sofridos nos jogos fora de casa. Para o encontro frente ao Swansea, o treinador David Wagner não terá ausências importantes na equipa e irá apresentar-se na máxima força. 
Onze titular confirmado: J. Lössl, M. Jørgensen, T. Smith, C. Schindler, S. Malone, R. van La Parra, T. Ince, J. Hogg, P. Billing, L. Depoitre, E. Kachunga.
Treinador: D. Wagner.




Previsão:
Tottenham Hotspur e AFC Bournemouth medem forças no Wembley Stadium, num jogo para a 8ª jornada da Premier League. O registo de confrontos diretos recentes favorece a equipa da casa, que nos últimos 4 jogos ganhou 3 e empatou 1. O anterior confronto direto entre estas duas equipas, a 15‑04‑2017, terminou com a vitória do Tottenham Hotspur por (4‑0). É necessária atenção especial para a condição casa/fora, já que ambas as equipas apresentam resultados significativamente diferentes nos seus jogos em casa e fora.

Análise do Tottenham Hotspur

A equipa da casa está atualmente na 3ª posição, com 14 pontos conquistados, depois de 4 vitórias, 2 empates e 1 derrota. No penúltimo jogo, ganhou fora contra o West Ham United por (2‑3). No último, ganhou fora contra o Huddersfield Town por (0‑4). Esta é uma equipa que curiosamente tem sido mais forte fora do que em casa, pois nos últimos 30 jogos regista 12 vitórias e 3 derrotas como visitante; contra 11 vitórias, 2 empates e 2 derrotas no seu estádio. Nos últimos 10 jogos em casa o Tottenham Hotspur regista 6 vitórias, 2 empates e 2 derrotas. O seu ataque tem marcado regularmente, já que conseguiu concretizar em 6 dos últimos 7 jogos para esta competição. Nos 15 jogos que disputou, apenas conseguiu 1 reviravolta nos 4 jogos em que sofreu o primeiro golo. Nos últimos 20 jogos em casa para todas as competições há 1 período que se destaca: sofreu 7 dos seus 16 golos entre os minutos (76'‑90').

O conjunto do Tottenham arranca para esta jornada motivado, depois de ter conquistado mais uma vitória para o campeonato, ao vencer o Huddersfield por 0-4. Neste jogo o comandante da casa deve manter a sua estratégia habitual, ou seja, beneficiar a posse de bola e os sucessivos ataques pausados: Delle Alli é o grande responsável por transportar a bola para o ataque. Por outro lado, o matador Kane é o melhor finalizador do Tottenham com 6 golos apontados. Ao que tudo indica no treinador não conta com Lamela, Dembélé e Wanyama, todos lesionados. 
Onze titular confirmado: H. Lloris, D. Sánchez, K. Trippier, T. Alderweireld, J. Vertonghen, C. Eriksen, H. Winks, D. Alli, E. Dier, H. Kane, Son Heung-Min.
Treinador: M. Pochettino.

Análise do AFC Bournemouth

A equipa visitante está atualmente na 19ª posição, com 4 pontos conquistados, depois de 1 vitória, 1 empate e 5 derrotas. No penúltimo jogo, perdeu fora contra o Everton por (2‑1). No último jogo, empatou em casa contra o Leicester City por (0‑0). Esta é uma equipa que curiosamente tem sido mais forte fora do que em casa, pois nos últimos 30 jogos regista 6 vitórias, 4 empates e 5 derrotas como visitante; contra 5 vitórias, 4 empates e 6 derrotas no seu estádio. Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o AFC Bournemouth ganhou 6, empatou 1 e perdeu 3. A equipa permitiu golos ao adversário em 6 dos últimos 7 jogos para esta competição, pelo que não tem estado muito forte defensivamente. Em 9 jogos, conseguiu dar a volta ao resultado em 2 dos 5 jogos em que sofreu o primeiro golo.

O Bournemouth atravessa um momento complicado neste campeonato inglês e no último encontro somou um empate sem golos frente ao Leicester. Neste jogo fora de portas será de esperar que o treinador Eddie Howe mantenha o 4-2-3-1 privilegiando a organização defensivas e as bolas diretas para Defoe: este jogador é muito competente na hora de finalizar. Porém, o lateral Charlie Daniels é o destaque da equipa até este momento com 1 golo e 1 assistência. Para este jogo o treinador não pode contar com Mings, Federici e Fraser, todos lesionados. 
Onze titular confirmado: A. Begović, S. Cook, A. Smith, S. Francis, C. Daniels, N. Aké, J. Stanislas, L. Cook, D. Gosling, A. Surman, J. King.
Treinador: E. Howe.





Previsão:
Watford e Arsenal enfrentam‑se no Vicarage Road Stadium, num encontro para a 8ª jornada da Premier League. O historial de confrontos diretos recentes é favorável à equipa visitante, que regista 3 vitórias e 2 derrotas nos últimos 5 jogos. O último confronto direto entre estas duas equipas, a 31‑01‑2017, terminou com a vitória do Watford por (1‑2). Neste encontro o fator casa poderá ter um papel importante, já que o Arsenal apresenta diferenças significativas nos resultados conquistados em casa e como visitante.

Análise do Watford

A equipa da casa está atualmente na 8ª posição, com 12 pontos conquistados, depois de 3 vitórias, 3 empates e 1 derrota. No penúltimo jogo, ganhou fora contra o Swansea City por (1‑2). No último, empatou fora contra o West Bromwich Albion por (2‑2). Esta é uma equipa pouco afetada pelo fator casa, isto é, apresenta resultados semelhantes em casa e fora, já que nos últimos 30 jogos regista 4 vitórias, 3 empates e 8 derrotas como visitante, com 15 golos marcados e 24 sofridos; contra 5 vitórias, 5 empates e 5 derrotas no seu estádio, com 16 golos marcados e 24 sofridos. Nos últimos 10 jogos em casa o Watford regista 3 vitórias, 3 empates e 4 derrotas. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 5 dos últimos 7 jogos para esta competição.

O Watford têm feito um percurso acima do esperado no Campeonato Inglês, encontra-se na metade de cima da classificação e vai em busca de mais um resultado positivo para se aproximar da zona de classificação para as competições europeias da próxima temporada. A equipa se caracteriza por um ataque de boa qualidade que marcou 11 golos e é o sexto mais positivo da competição, enquanto a defesa, por outro lado, sofreu 12 golos e é a terceira mais batida, demonstrando o desequilíbrio entre os setores ofensivo e defensivo. Jogando em casa, como o jogo que fará neste sábado, o Watford ainda não venceu após 3 jornadas e o mais preocupante é que é a equipa que mais sofreu golos em casa em toda a Premier League, algo que precisa ser corrigido para o restante do nacional. Para o difícil confronto frente ao Arsenal, o treinador Marco Silva não contará com o meio campo Chalobah por conta de lesão. 
Onze titular confirmado: Gomes, A. Mariappa, Kiko Femenía, M. Britos, J. Holebas, C. Kabasele, T. Cleverley, R. Pereyra, A. Doucouré, A. Gray, Richarlison.
Treinador: Marco Silva.

Análise do Arsenal

A equipa visitante está atualmente na 5ª posição, com 13 pontos conquistados, depois de 4 vitórias, 1 empate e 2 derrotas. No penúltimo jogo, ganhou em casa contra o West Bromwich Albion por (2‑0). No último jogo, ganhou em casa contra o Brighton & Hove Albion por (2‑0). Esta é uma equipa mais forte quando joga no seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 7 vitórias, 2 empates e 6 derrotas como visitante; contra 12 vitórias, 1 empate e 2 derrotas no seu estádio. O último jogo como visitante foi para UEFA Europa League UEFA Europa League e terminou com uma vitória por (2‑4) frente ao BATE. Nos últimos 10 jogos como visitante o Arsenal ganhou 6, empatou 1 e perdeu 3. Em 15 jogos, sofreu o primeiro golo 8 vezes mas conseguiu dar a volta ao resultado em 4.

O Arsenal vem subindo de rendimento na Premier League, está há 4 jogos sem perder onde conquistou 3 vitórias e 1 empate e quer manter a boa fase para se aproximar dos líderes da competição. A equipa ainda precisa de ajustes tanto no sistema ofensivo quanto no defensivo, já que marcou 11 golos, sendo o sexto melhor ataque do nacional, e sofreu 8 golos, tendo a nona defesa menos batida, números insuficientes para quem busca lutar pelo título. Jogando fora de casa, como o jogo deste sábado, o Arsenal ainda não venceu após 3 jogos e o mais preocupante é que é uma das 2 equipas que ainda não marcou um golo sequer fora de casa. Para o jogo frente do Watford, o treinador Arsène Wenger não tem problemas com a equipa considerada titular e deve repetir o 11 inicial que jogou na última jornada, com destaque para o avansado Lacazette, melhor marcador da equipa no nacional com 4 golos marcados. 
Onze titular confirmado: P. Čech, P. Mertesacker, Bellerín, L. Koscielny, S. Kolašinac, Nacho Monreal, A. Iwobi, Mohamed Elneny, G. Xhaka, A. Lacazette, D. Welbeck.
Treinador: A. Wenger.




Previsão:
Brighton & Hove Albion e Everton medem forças no The American Express Community Stadium, num jogo para a 8ª jornada da Premier League. Não há registo recente de confrontos diretos entre as duas equipas, que não se cruzaram nos últimos 3 anos. A última vez que se enfrentaram foi a 09‑04‑1983, num jogo que acabou com o resultado final: Brighton & Hove Albion (1‑2) Everton. É necessária atenção especial para a condição casa/fora, já que ambas as equipas apresentam resultados significativamente diferentes nos seus jogos em casa e fora.

Análise do Brighton & Hove Albion

Depois de 2 vitórias, 1 empate e 4 derrotas, a equipa da casa está na 14ª posição, tendo conquistado 7 pontos. No último jogo, perdeu com o Arsenal fora por (2‑0), depois de no jogo anterior ter ganho (1‑0) em casa, num jogo contra o Newcastle United. Esta é uma equipa mais forte quando joga no seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 5 vitórias, 5 empates e 5 derrotas como visitante; contra 10 vitórias, 1 empate e 4 derrotas no seu estádio. Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o Brighton & Hove Albion ganhou 7 e perdeu 3. A solidez defensiva não tem sido o seu ponto forte, já que sofreu golos em 5 dos últimos 7 jogos para esta competição. Em 10 jogos, sofreu o primeiro golo 5 vezes e nunca conseguiu dar a volta ao resultado. Nos últimos 20 jogos em casa para todas as competições há 1 período que se destaca: sofreu 7 dos seus 16 golos entre os minutos (76'‑90').

O Brighton tem feito uma campanha irregular no campeonato, sendo que tem tido bons e maus resultados e necessita de apresentar mais solidez para se afastar da zona de despromoção. O maior problema tem sido o ataque, pelo que marcou apenas 5 golo. Dentro de portas o Brighton regista duas vitórias e uma derrota, sendo que vem de dois triunfos consecutivos. Para este encontro o treinador Chris Hughton não vai poder contar com Sidwell, por estar lesionado e com Tomer Hemed por se encontrar suspenso. 
Onze titular confirmado: M. Ryan, S. Duffy, Bruno Saltor, L. Dunk, M. Suttner, P. Groß, S. March, A. Knockaert, D. Stephens, D. Pröpper, G. Murray.
Treinador: C. Hughton.

Análise do Everton

A equipa visitante está atualmente na 16ª posição, com 7 pontos conquistados, depois de 2 vitórias, 1 empate e 4 derrotas. No penúltimo jogo, ganhou em casa contra o AFC Bournemouth por (2‑1). No último jogo, perdeu em casa contra o Burnley por (0‑1). Esta é uma equipa mais forte quando joga no seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 3 vitórias, 5 empates e 7 derrotas como visitante; contra 10 vitórias, 2 empates e 3 derrotas no seu estádio. Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o Everton ganhou 3, empatou 3 e perdeu 4. A equipa permitiu golos ao adversário em 6 dos últimos 7 jogos para esta competição, pelo que não tem estado muito forte defensivamente. Em 12 jogos, sofreu o primeiro golo 8 vezes e apenas conseguiu 1 reviravolta. Há 2 períodos em destaque nos últimos 7 encontros disputados como visitante para todas as competições: sofreu 4 dos seus 11 golos entre os minutos (31'‑45') e 4 dos seus 11 entre (76'‑90').

O Everton tem feito um campeonato muito abaixo das espectativas, sendo que perdeu quatro dos últimos cinco jogos. A equipa tem apresentado falhas graves em ambos os sistemas, sendo que marcou apenas quatro golos e é o terceiro pior ataque. Fora de portas, o Everton regista um empate e duas derrotas. Para este encontro, o treinador Ronald Koeman deverá ter toda a equipa à sua disposição. 
Onze titular confirmado: J. Pickford, M. Keane, M. Holgate, P. Jagielka, L. Baines, N. Vlašić, G. Sigurðsson, M. Schneiderlin, I. Gueye, W. Rooney, D. Calvert-Lewin.
Treinador: R. Koeman.




Previsão:
Southampton e Newcastle United medem forças no St. Mary's Stadium, num jogo para a 8ª jornada da Premier League. O historial de confrontos diretos disputados neste estádio favorece a equipa da casa, que nos últimos 4 jogos ganhou 4. De facto, no último confronto neste estádio, para a Premier League, a 09‑04‑2016, o Southampton ganhou por (3‑1). Os golos do Southampton foram marcados por S. Long (4' ) e V. Wanyama (55' ). É necessário analisar com atenção especial a condição casa/fora, pois o Southampton apresenta resultados diferentes em casa e fora.

Análise do Southampton

A equipa da casa está atualmente na 12ª posição, com 8 pontos conquistados, depois de 2 vitórias, 2 empates e 3 derrotas. No penúltimo jogo, perdeu em casa contra o Manchester United por (0‑1). No último, perdeu fora contra o Stoke City por (2‑1). Esta é uma equipa que curiosamente apresenta resultados mais positivos fora do que em casa, já que nos últimos 30 jogos regista 6 vitórias, 4 empates e 5 derrotas como visitante, com 24 golos marcados e 19 sofridos; contra 3 vitórias, 4 empates e 8 derrotas no seu estádio, com 9 golos marcados e 21 sofridos. Para o campeonato, o Southampton conquistou 4 pontos em 12 possíveis, depois de 1 vitória, 1 empate e 2 derrotas nos últimos 4 jogos que disputou no seu estádio. Há 1 período em destaque nos últimos 6 encontros disputados em casa para todas as competições: sofreu 3 dos seus 7 golos entre os minutos (61'‑75').

O Southampton tem passado por um momento complicado no Campeonato Inglês, tem apenas 1 vitória nos últimos 5 jogos, perdeu os seus dois últimos jogos e vai à procura da recuperação. A equipa caracteriza-se por um ataque um tanto ineficiente que marcou apenas 5 golos e é o quinto pior da competição, enquanto que a defesa, por outro lado, sofreu 7 golos e é a sétima menos batida, demonstrando o desequilíbrio entre os setores ofensivo e defensivo. A jogar em casa, como o confronto deste domingo, o Southampton vem de 2 derrotas consecutivas onde não marcou um golo sequer e é a sexta equipa que menos marcou golos na condição de anfitriã. Para o confronto frente ao Newcastle, o treinador Mauricio Pellegrino não contará com o defesa Targett e com o avançado Shane Long, ambos por lesão. 
Onze titular confirmado: F. Forster, R. Bertrand, Cédric Soares, M. Yoshida, V. van Dijk, M. Lemina, D. Tadić, Oriol Romeu, N. Redmond, S. Long, M. Gabbiadini.

Análise do Newcastle United

Depois de 3 vitórias, 1 empate e 3 derrotas, a equipa visitante está na 9ª posição, tendo conquistado 10 pontos. No último jogo, empatou com o Liverpool em casa por (1‑1), depois de no jogo anterior ter perdido fora, num jogo contra o Brighton & Hove Albion, por (1‑0). Esta é uma equipa pouco afetada pelo fator casa, isto é, apresenta resultados semelhantes em casa e fora, já que nos últimos 30 jogos regista 7 vitórias, 3 empates e 5 derrotas como visitante, com um total de 21 golos marcados e 14 sofridos; contra 9 vitórias, 4 empates e 2 derrotas no seu estádio, com um total de 27 golos marcados e 14 sofridos. Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o Newcastle United ganhou 5, empatou 1 e perdeu 4. A equipa permitiu golos ao adversário em 5 dos últimos 7 jogos para esta competição, pelo que não tem estado muito forte defensivamente.

O Newcastle encaixou uma boa série de 3 vitórias na Premier League. Após esses jogos, vem de 2 jogos sem vencer e precisa de uma recuperação para voltar a lutar na parte superior da tabela de classificação. A equipa tem apresentado um bom desempenho defensivo, já que sofreu apenas 6 golos e é a quinta defesa menos batida da competição, enquanto que o ataque, por sua vez, tem deixado a desejar com uma média de apenas 1 golo marcado por jogo. A jogar longe de casa, como o jogo deste domingo, o Newcastle acumula 1 vitória e 2 derrotas, sendo que os seus 3 jogos como visitante terminaram com apenas 1 golo no marcador e vale ressaltar que é a terceira equipa que menos sofreu golos como visitante com apenas 2 remates nos 3 jogos. Para o confronto frente ao Southampton, o treinador Rafa Benítez não contará com o meio campo Shelvey por causa de lesão. 
Onze titular confirmado: R. Elliot, D. Yedlin, F. Lejeune, J. Lascelles, Javi Manquillo, M. Ritchie, J. Shelvey, C. Atsu, I. Hayden, Ayoze Pérez, Joselu.
Treinador: Rafael Benítez.




Previsão:
Leicester City e West Bromwich Albion enfrentam‑se no King Power Stadium, num encontro para a 8ª jornada da Premier League. Neste estádio, o historial de confrontos diretos é favorável à equipa visitante, que regista 2 vitórias e 1 empate nos últimos 3 jogos. Efetivamente, a última vez que se enfrentaram neste estádio foi a 06‑11‑2016, num jogo para a Premier League, que acabou com a vitória do West Bromwich Albion por (1‑2). Os golos do encontro foram marcados por I. Slimani (55' ) para o Leicester City e por J. Morrison (52' ) e M. Phillips (72' ) para o West Bromwich Albion. Neste encontro o fator casa poderá ter um papel importante, já que o Leicester City apresenta diferenças significativas nos resultados conquistados em casa e como visitante.

Análise do Leicester City

Depois de 1 vitória, 2 empates e 4 derrotas, a equipa da casa está na 17ª posição, tendo conquistado 5 pontos. No último jogo, empatou com o AFC Bournemouth fora por (0‑0), depois de no jogo anterior ter perdido (2‑3) em casa, num jogo contra o Liverpool. Esta é uma equipa mais forte quando joga no seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 3 vitórias, 4 empates e 8 derrotas como visitante; contra 9 vitórias, 3 empates e 3 derrotas no seu estádio. Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o Leicester City ganhou 5, empatou 2 e perdeu 3. 

Para esta competição, não ganha há 5 jogos. A equipa permitiu golos ao adversário em 5 dos últimos 7 jogos, pelo que não tem apresentado grande solidez defensiva, mas o seu ataque tem marcado regularmente, já que conseguiu concretizar em 5 dos últimos 7 jogos para esta competição. Em 9 jogos disputados, nunca conseguiu dar a volta ao marcador nos 5 jogos em que sofreu o primeiro golo. Nos últimos 5 jogos em casa para todas as competições há 1 período que se destaca: marcou 3 dos seus 7 golos entre os minutos (61'‑75').

O Leicester parte para este jogo com um empate sem golos frente ao Bournemouth, somando o quinto encontro seguido sem vencer para o campeonato inglês. Neste encontro perante os seus adeptos o treinador Craig Shakespeare deve manter a equipa em 4-4-1-1 beneficiando a posse de bola e os ataques organizados, porém, não é colocada de parte a possibilidade de jogo apenas no contra-ataque. Jamie Vardy é o melhor marcador do Leicester com 5 golos apontados. Ao que tudo indica o treinador não pode contar com Matthew James, jogador que recupera de lesão. 
Onze titular confirmado: K. Schmeichel, W. Morgan, D. Simpson, H. Maguire, C. Fuchs, R. Mahrez, M. Albrighton, Iborra, W. Ndidi, J. Vardy, K. Iheanacho.
Treinador: C. Shakespeare.

Análise do West Bromwich Albion

Depois de 2 vitórias, 3 empates e 2 derrotas, a equipa visitante está na 10ª posição, tendo conquistado 9 pontos. No último jogo, empatou com o Watford em casa por (2‑2), depois de no jogo anterior ter perdido fora, num jogo contra o Arsenal, por (2‑0). Esta é uma equipa que mantém o rendimento quando joga fora do seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 4 vitórias, 3 empates e 8 derrotas como visitante; contra 4 vitórias, 3 empates e 8 derrotas no seu estádio. Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o West Bromwich Albion ganhou 4, empatou 1 e perdeu 5. 

Para esta competição, não ganhou nenhum dos últimos 5 jogos. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 5 dos últimos 7 jogos para esta competição.

A turma do West Bromwich arranca para este jogo desmotivado depois de ter passado mais uma jornada sem vencer, desta vez ao empatar em casa frente ao Watford a 2-2: os golos da equipa foram marcados por Rondón e Evans. Usualmente o comandante inglês Tony Pulis opta por um estilo de jogo rápido, direto, utilizando os corredores laterais para criar perigo ao adversário: Brunt e Phillips são intervenientes muito velozes e exímios no transporte da bola para o ataque. Ao que tudo indica o treinador pode contar com todos os jogadores. 
Onze titular confirmado: G. Myhill, Ahmed Hegazi, C. Dawson, J. Evans, K. Gibbs, J. Livermore, N. Chadli, G. Krychowiak, G. Barry, S. Rondón, J. Rodriguez.
Treinador: T. Pulis.